quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Família, Projeto de Deus.

 

Resultado de imagem para familia 

 
A família é uma instituição que vem constantemente sendo posta a prova. As transformações sociais e culturais promovem a ausência de afeto, a falta de amor ao próximo e o enfraquecimento da verdade na vida conjugal e familiar.
Os jovens são os mais afetados quando não há uma estrutura familiar que os ampare. Por isso acabam buscando nas ruas valores que deveriam ser ensinados em casa. São expostos há uma grande quantidade de informação, mas muito pouco dela é aproveitada para a construção de um mundo melhor e mais seguro para eles mesmos. Muito cedo conhecem as drogas, o álcool, o tabaco e a gravidez indesejada. Vivenciam um lado obscuro da vida onde tudo é fácil e os amigos passam a ser exemplos a se seguir, e não os pais. Ser pai nos dias de hoje não é fácil e exercer autoridade de pai e mãe exige sabedoria. Os limites precisam ser colocados para visar o bem estar e a qualidade de vida de toda a família. O hábito de fazer as refeições juntos é algo que deve ser resgatado, no mundo atual existem famílias que não se vêem, não se conhecem. São apenas moradores de uma mesma casa. O que persiste é esta constante inversão de valores, onde as famílias se reúnem somente para assistir TV e discutir problemas domésticos.
Os pais, preocupados em manter a casa levam para seus filhos somente bens materiais e esquecem da vivência de uma espiritualidade que os direcione nos projetos que Deus quer para suas vidas. Pagam escolas caríssimas mas não os educam no amor de Deus.
É preciso se ter em mente que somente a família pode transmitir valores que são arraigados na formação destes jovens e que, os sustentaram na busca de grandes ideais para suas vidas.
Do seio de uma família zelosa e temente a Deus partem princípios do bom caráter, da ajuda ao próximo e do valor aos ensinamentos divinos. O lar deve ser antes de mais nada, um espaço de vivência do Evangelho onde meditando a Palavra de Deus os filhos aprendem o valor da oração, do perdão e da partilha. Conforme cita a Hora da Família, “em um lar deve haver amor, fidelidade e respeito entre seus membros.” (Edição 2008, pg 17)
Os filhos devem ser conduzidos ao batismo, a eucaristia e a crisma, pois estas são iniciações cristãs essenciais para que as crianças se descubram como filhos de Deus e façam parte de sua comunidade, que é a Igreja. Os ensinamentos adquiridos podem influenciar na formação do seu caráter e sua conduta diante dos obstáculos da vida.
Portanto, a responsabilidade de uma família, fundada sobre o matrimônio, é lutar constantemente para guardar os ensinamentos divinos, agindo como intérpretes na transmissão da vida e da educação segundo os projetos de Deus.
Mesmo que os filhos mostrem dificuldades em assimilar o valor da vida cristã é essencial que os pais sejam exemplos para seus filhos. O valor da família é imensurável e por isto esta instituição divina deve ser zelada como algo precioso, fonte da vida e do amor.

A família é um lugar sagrado onde se constitui a generosidade, acolhimento e respeito. É um dom de Deus que precisa ser cultivado, pois somente a família, concebida como fonte de valor e vida pode humanizar a sociedade.

A importância da oração em família

Os pais são os primeiros educadores de seus filhos na fé. Na carta aos Efésios Paulo nos fala: “Pais criem os filhos, educando-os e corrigindo-os como quer o Senhor”.(Efésios 6,4). O Papa João Paulo II declarou que “a família missionária é a esperança para o novo milênio e só através dela pode-se construir uma sociedade mais justa em comunhão com Deus.
É muito importante e saudável existir momentos de oração com os filhos para que se vivencie a fé em família e esta seja a maior herança que se possa levar deste convívio. Nestes momentos a família fortalece a sua união e é levada através da oração à conversão, ao perdão e à experiência do amor de Deus. Para as crianças a oração familiar é o primeiro testemunho da memória viva da Igreja levada pela bênção do Espírito Santo.
Uma vida de oração é uma questão de atitude. É necessário se viver o modelo de família que esta dentro dos projetos de Deus, levando como exemplo a Sagrada Família de Nazaré: Jesus, Maria e José.

Nossa missão como família

Faz parte do nosso compromisso como pais e filhos consolidar esta meta de uma educação cristã, para que nossa família se torne uma fortaleza diante dos desafios do mundo.
É necessário buscar na simplicidade, na amizade entre pais e filhos, na conversa jogada fora no fim de tarde, os laços de confiança que se constroem em pequenos gestos. Resgatar pequenas lembranças como na musica do Padre Zezinho, Utopia, que fala da beleza do aconchego de um lar e do fim da tarde quando a família se ajuntava no alpendre para conversar.
A Pastoral Familiar tem como meta garantir a defesa da vida e da família, para que o lar se torne um ninho, um berço de vocações. Mas também é dever de cada um de nós transmitir o conhecimento e o amor de Deus para todos os lares, principalmente os nossos.
“O filho unigênito, consubstancial ao Pai, “Deus de Deus, Luz da Luz”, entrou na história dos homens através da Família.” (CF, 02)
Por Ana Paula Azevedo

Pais Ausentes, filhos doentes…

 

 

      Educar os filhos não é tarefa fácil. Para auxiliar os pais nessa complicada missão especialistas afirmam que não há nada de novo no desafio de educar. “São as mesmas coisas de sempre. O problema é que a sociedade mudou e os pais acabaram se afastando muito dos filhos”.

      A sociedade de consumo tomou conta dos pais. “Ficam mais tempo fora de casa, têm mais necessidades supérfluas e isso acaba gerando crianças e adolescentes solitários, submetidos ao assédio da mídia, que nem sempre é filtrada. A mídia também vai causar neles uma necessidade de consumo”.

     Este comportamento solitário aumenta o desejo pelo imediatismo, ou seja, o querer tudo muito rápido e ter prazer imediato. Neste quadro de solidão gerado pela ausência dos pais, o indivíduo passa a viver a angústia.

        Os responsáveis pelos filhos têm que cuidar, estar presentes, impor limites e ensinarlhes a suportar as frustrações. Muitos pais têm abandonado a idéia de dar limites aos filhos, permitindo-lhes fazer o que quiserem porque esse filho se tornou um estranho chato, que grita e afronta. Essa conduta dos pais estabelece uma cadeia de insucesso,gera gente que não suporta mais o desprazer.

        Para pais que querem e não sabem impor limites, psicoterapeutas recomendam olhar para a criança e dizer de forma firme o que se quer.
      Também se questiona qual é o papel que o pai e a mãe devem desempenhar na educação e formação dos filhos.

          Segundo pesquisa do Padre Vergote mãe é quem tem maior disponibilidade afetiva, é o colo e o aconchego do lar, sendo incondicional seu amor pelos filhos. Para o pai o importante é assumir a missão de ser “chefe” da família, responsável pela imposição de limites, função designada por Deus dentro da família.

         Precisamos estar atentos para o desempenho de nossos papéis como pai e mãe. Definir a função de cada um é requisito para uma vida familiar harmônica. Mas é imprescindível que cada um, pai e mãe se doem aos filhos. Filho é investimento que dá retorno proporcional ao empenho/esforço desenvolvido pelos pais.

       Queremos filhos educados, mas muitas vezes não priorizamos tempo para educá-los, porque temos inúmeros afazeres diários como, por exemplo, nosso trabalho, nossa academia de ginástica, nosso futebol, nossos compromissos inadiáveis, nosso cansaço, etc.

          E uma coisa é certa: se não priorizarmos tempo e atenção para os nossos filhos  pagaremos um alto preço: filhos insatisfeitos e pais frustrados.

          Não podemos nos esquecer que Deus que é nosso Pai nos orienta na educação dos nossos filhos. Para educá-los precisamos ter os olhos fixos no “PAI”, ora impondo limites, ora confortando-os, mas sempre atentos para ensinar-lhes os verdadeiros valores cristãos.

sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Congresso Nacional sobre o Matrimônio Católico –Online

 

14199335_1179544175438817_4164039967873535078_n

O 1º Congresso Nacional Online sobre Matrimônio Católico pretende formar milhares de cristãos católicos preocupados com: a preparação para o matrimônio católico, a maturidade no relacionamento conjugal, o enfrentamento das crises, a própria salvação, a formação de seus filhos, a criação de uma família e, principalmente, seguir a vontade de Deus.

Nosso sonho é acordar as famílias católicas e mostrar-lhes que é possível, sim, matrimônios mais felizes e realizados. Em poucas palavras: sonhamos com famílias mais santas!

Esse é o objetivo maior do congresso, nosso maior interesse e o espírito que nos move.

Inscreva-se gratuitamente: www.congressomatrimonio.com.br

quinta-feira, 20 de outubro de 2016

PROGRAMAÇÃO DO CONGRESSO

 

14/11 – 10h - Matrimônio na Bíblia - O conceito de família na História da Salvação   [Pré-matrimonial]  -                         Gilcemar Hohemberger

 

14/11 - 12h

Moral Conjugal - A doutrina católica sobre sexualidade conjugal  [Pós-matrimonial] - Pe. Matheus Pigozzo

 

14/11 - 14h

Vocação Matrimonial, chamado e discernimento                     [Pré-matrimonial] - Ivan e Hully Quaresma

 

14/11 – 16h  - Os primeiros anos do matrimônio                      [Pós-matrimonial] - Pe. Jefferson Merighetti

 

14/11 - 18h

A Teologia do Matrimônio 

[Pré-matrimonial]

Dom Antonio Keller

 

14/11 - 20h

Vida Sacramental: fonte do matrimônio 

[Pós-matrimonial]

Pe. Julio Cesar Santos

 

14/11 - 22h

As dores e o exercício do perdão 

[Aprofundamento matrimonial]

Dr. Élison Santos

 

15/11

15/11 - 10h

O Sacramento do Matrimônio 

[Pré-matrimonial]

Dom Antonio Augusto

 

15/11 - 12h

Virtudes do lar 

[Pós-matrimonial]

Dr. Isabella Mantovani

 

15/11 - 14h

Por que não agora? Castidade no namoro 

[Pré-matrimonial]

José Edilson Filho

 

15/11 - 16h

Comunicação no Matrimônio e a construção do diálogo

[Pós-matrimonial]

Pe. Adilson Ulprist

 

15/11 - 18h

Matrimônios Santos;Matrimônios Saudáveis

[Pré-matrimonial]

Carolina Amaral

 

15/11 - 20h

Templos do Espírito Santo: como reconhecer o dom da minha sexualidade

[Pós-matrimonial]

Dra. Camylla Nicácio

 

15/11 - 22h

A nulidade do meu matrimônio é possível?

[Aprofundamento matrimonial]

Pe. Demétrio Gomes

 

16/11

16/11 - 10h

O que é o Amor Conjugal?

[Pré-matrimonial]

Diácono Alípio e Valéria

 

16/11 - 12h

A inserção da nova família na grande família da Igreja

[Pós-matrimonial]

Dom Orani João Tempesta

 

16/11 - 14h

Afinal, para que devo namorar?

[Pré-matrimonial]

Tiba e Déia Camargos

 

16/11 - 16h

Como administrar a vida financeira? Metas e sonhos do casal

[Pós-matrimonial]

Ricardo e Mariana

 

16/11 - 18h

Homem e mulher ele os criou: a armadilha da ideologia de gênero

[Pré-matrimonial]

Pe. José Eduardo

 

16/11 - 20h

Espiritualidade no lar: oração conjugal e familiar

[Pós-matrimonial]

Ronaldo e Tatiana

 

16/11 - 22h

Por que, com quem e quando namorar?

[Pré-matrimonial]

Prof. Felipe Aquino

 

17/11

17/11 - 10h

A família de Nazaré: modelo de família cristã

[Pré-matrimonial]

Dom Henrique Soares

 

17/11 - 12h

Dedicando tempo à família /Existe um tempo para cada coisa

[Pós-matrimonial]

Sergio e Janine Souza

 

17/11 - 14h

A educação dos filhos: direito e deveres dos pais católicos

[Pré-matrimonial]

Francisco Augusto

 

17/11 - 16h

A família católica e as mídias sociais: desafios e oportunidades

[Aprofundamento matrimonial]

Alexandre e Viviane

 

17/11 - 18h

Fantasmas do passado: cure-se para amar

[Pré-matrimonial]

Pe. Jorge Carreira

 

17/11 - 20h

Direção Espiritual: aparando as arestas

[Pós-matrimonial]

Pe. Willians Mar

 

17/11 - 22h

E agora? Os filhos não param de chegar...

[Aprofundamento matrimonial]

Prof. Renato Varges

 

18/11

18/11 - 10h

A vocação matrimonial: estou pronta para casar?

[Pré-matrimonial]

Robson Oliveira

 

18/11 - 12h

Super-pais: A missão de gerar e educar filhos para o céu

[Pós-matrimonial]

Prof. Felipe Nery

 

18/11 - 14h

O papel do homem e da mulher no matrimônio

[Pré-matrimonial]

Pedro Coutinho

 

18/11 - 16h

A influência dos pais na formação da afetividade dos filhos

[Pós-matrimonial]

Dr. Italo Marsili

 

18/11 - 18h

De sacramento à banalização: A estratégia do feminismo para a destruição da família

[Pré-matrimonial]

Sandra Batysta

 

18/11 - 20h

Conciliando a Vida Profissional: Se cuidamos das coisas de Deus...

[Pós-matrimonial]

Cláudio e Izabela

 

18/11 - 22h

E quando os filhos não vêm?

[Aprofundamento matrimonial]

Douglas e Raquel Gonzaga

 

19/11

19/11 - 10h

Afetividade e Sexualidade Masculina e Feminina

[Pré-matrimonial]

Marcelo e Viviane Pastre

 

19/11 - 12h

Famílias Numerosas: desafios atuais

[Aprofundamento matrimonial]

Daniel e Carol

 

19/11 - 14h

Relacionamento com a família do outro cônjuge

[Pré-matrimonial]

Gilnei e Daniele

 

19/11 - 16h

Família sob ataque: Novo Sinal dos Tempos

[Aprofundamento matrimonial]

Pe. José Rafael Solano Durán

 

19/11 - 18h

Paternidade responsável

[Pré-matrimonial]

Fabiana Azambuja

 

19/11 - 20h

Enfim sós: da festa de casamento à celebração do cotidiano

[Aprofundamento matrimonial]

Helder e Priscila

 

19/11 - 22h

Filhos: bênção, não maldição!

[Pré-matrimonial]

João Paulo Naegele

 

20/11

20/11 - 10h

MOB - Método de Ovulação Billings

[Pré-matrimonial]

Heloisa Pereira

 

20/11 - 12h

A família cristã como revolução histórica

[Aprofundamento matrimonial]

Pe. Anderson Batista

 

20/11 - 14h

Aspectos Jurídico-Canônicos do Matrimônio

[Pré-matrimonial]

Pe. José Edilson

 

20/11 - 16h

Matrimônio Católico na Era do Politicamente Correto

[Aprofundamento matrimonial]

Carlos Ramalhete

 

20/11 - 18h

Celebração Litúrgica do Matrimônio

[Pré-matrimonial]

Pe. Wellington Rosa de Souza

 

20/11 - 20h

Os desafios da Pastoral Familiar no Brasil

Pe. Rafael Fornasier

 

20/11 - 22h

Superando as crises matrimoniais com a força do amor

[Aprofundamento matrimonial]

Carmadélio